MarcaçõesMarcações

* Campos obrigatórios

Será contactado pelos nossos serviços para proceder à finalização da marcação.

Esclareça as suas questões

Telefone(+351) 213 105 650

Quem Somos

Acordos & Convenções

Contatos

Morada

Morada.

Tivoli Fórum
Av. Liberdade 180 A – 1º
1250 – 146 Lisboa
Portugal

Telefone

Tel.

(+351) 213 105 650

Fax

Fax.

(+351) 213 105 668

Horário

Horário.

2ª feira a 6ª feira
9h às 20h

Como chegar

Como chegar.

Carris.

Av. Liberdade

Catarata

Dentro do olho existe uma lente que se chama cristalino. Para conseguirmos ver com nitidez o cristalino tem de ser transparente. A catarata corresponde a uma diminuição da transparência do cristalino, o que torna a visão enevoada, altera a visão das cores e a sensibilidade ao contraste.

O tratamento é a cirurgia, que consiste na remoção do cristalino  na introdução de uma lente intraocular. Essa lente pode ser monofocal (corrige apenas a visão de longe), pode ser tórica (corrige o astigmatismo) ou pode ser multifocal (corrige a visão de longe e também a de perto). Neste último caso o doente fica mais independente da utilização de óculos.

A cirurgia pode ser realizada de forma tradicional (Facoemulsificação) ou pode ser assistida por LASER , o que a torna mais precisa.

Retina Médica

Subespecialidade da oftalmologia, a retina médica beneficiou de importantes progressos no diagnóstico e tratamento das doenças da retina, que não têm indicação cirúrgica. Os novos exames de imagem, progressivamente menos invasivos, possibilitam uma avaliação anatómica e funcional cada vez mais profunda. Trata em maior número situações de retinopatia diabética e degenerescência macular da idade, as causas mais frequentes de cegueira, e também outras como oclusões venosas ou doenças  inflamatórias. A administração intraocular de agentes antiangiogénicos e anti-inflamatórios maximiza o efeito local e diminui o efeito que poderia ser prejudicial noutros locais do organismo.

Cirurgia Implanto-Refractiva

Para pacientes com erros refractivos como miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia, a cirurgia refractiva é uma opção para corrigir ou melhorar sua visão, permitindo independência de óculos e/ou lentes de contacto.

Existem vários procedimentos cirúrgicos para corrigir os erros refractivos:

  • Remodelação da córnea com LASER - LASIK (keratomileusis in situ assistida por laser) ou PRK (Photorefractive Keratectomy).
  • Implante de lente intra-ocular.

A escolha do procedimento depende do grau de ametropia (graduações mais elevadas ou mais baixas) e das características de cada olho após avaliação com exames dirigidos, optando-se pelo procedimento mais seguro para cada caso individualmente.

Cirurgia de Córnea e Segmento Anterior

A córnea é uma estrutura que corresponde à parte anterior e transparente do olho. Existem múltiplas patologias que podem afectar a córnea necessitando de terapêutica cirúrgica (excepto transplante):

  • Crosslink do colagénio corneano - é um procedimento minimamente invasivo e o único tratamento que pode retardar ou interromper a progressão do queratocone - uma condição ocular que faz com que a córnea se torne fina, fraca e de formato irregular. Também pode ser usado para tratar complicações raras da cirurgia LASIK.
  • Implante de Anéis Estromais - Utilizado em casos de queratocone incapazes de alcançar uma visão adequada com lentes de contato ou óculos. Permite aumentar a espessura coreana e diminuir o grau de irregularidade, melhorando a visão.
  • Reconstrução da superfície ocular com membrana amniótica (membrana da superfície interna da placenta). Entre as indicações mais importantes para o uso da membrana amniótica estão queimaduras na fase aguda produzidas por produtos cáusticos como a cal, nas quais os tecidos são desvitalizados, inflamados e com defeitos de regeneração.
  • É também frequentemente usada após extensas ressecções conjuntivais (geralmente por tumores ou cicatrizes), bem como em úlceras e defeitos epiteliais da córnea e conjuntiva.
  • Excisão de Pterygio - trata-se de um espessamento da conjuntiva, vascularizado, que cresce em direcção à córnea, cobrindo-a parcialmente, podendo causar desconforto e alterações da visão.

Cirurgia Oculoplástica

Os cirurgiões oculoplásticos são oftalmologistas especializados em cirurgia plástica e reconstrutiva dos tecidos perioculares, incluindo as pálpebras, sobrancelhas, testa, órbita (cavidade óssea ao redor do olho) e sistema lacrimal.

Os cirurgiões oculoplásticos realizam procedimentos plásticos, reconstrutivos e cosméticos em diversas situações:

  • Oculoplástica Reconstrutiva e Funcional
    • Ptose
    • Entrópion e ectrópion
    • Reconstrução palpebral
  • Cirurgia da via lacrimal
    • Dacriocistorrinostomia (DCR)
  • Cirurgia Oculoplástica Cosmética
    • Blefaroplastias superiores e inferiores (excisão de papos e excesso de pele)
    • Lifting de sobrancelhas
    • Ptose Cosmética
  • Procedimentos Cosméticos Não Cirúrgicos
    • Preenchimentos injetáveis com ácido hialurónico
    • Injecção de Toxina Botulínica

Glaucoma

É uma doença que lesa o nervo óptico e é a principal causa de cegueira mas pessoas com mais de 60 anos, pois a lesão do nervo óptico é irreversível.

A cegueira pode ser prevenida com o tratamento precoce. Mas fases iniciais do glaucoma de ângulo aberto o doente não tem sintomas. Estes só aparecem já existe lesão grave do nervo óptico. No glaucoma de ângulo fechado, mais raro, a dor intensa é o principal sintoma.

A medição da tensão ocular não é suficiente para o diagnóstico. A única forma de diagnosticar glaucoma é a realização de exame oftalmológico completo e de meios auxiliares de diagnóstico.

O tratamento tem de ser precoce e passa pela utilização de colírios, pelo LASER ou pela cirurgia consoante os casos.

Dr. João Pinheiro

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa 1973.

Internato complementar de Oftalmologia no Serviço de Oftalmologia do Hospital de São José 1976 a 1980.

Grau de Assistente Hospitalar e Especialista pela Ordem dos Médicos em 1981.

Assistente Hospitalar no Serviço de Oftalmologia do Hospital de São José de 1981 a 1983.

Moorfields Eye Hospital (Londres) Extração extracapsular da Catarata 1984.

Southern California Institut (USA) Facoemulsificação da Catarata 1989.

Tri-City Medical Center, Oceanside, California US Facoelmusificação da catarata 1990.

Moorfields Eye Hospital (Londres) Cirurgia vitreo-retiniana 1991.

St. Lukes Institut USA Facoemulsificação com “Clear cornea incision” 1992.

Moorfields Eye Hospital (Londres) Cirurgia radiaria 1993.

Tri-City Medical Center, Oceanside, California US Facoemulsificação da catarata- Novas técnicas 1994.

Instituto Microcirurgia Ocular – Barcelona Cirurgia Lasik 1995.

Moorfields Eye Hospital (Londres) Cirurgia Vitreo-retiniana 1995.

Cirurgia Lasik Certificação internacional Chicago US 1996.

Autor e co-autor de  artigos e comunicações em reuniões nacionais e internacionais.

Cirurgia ao vivo por convite em reuniões internacionais.

Oftalmologista no Centro Oftalmológico da Luz 1984-1995.

Oftalmologista e Diretor Clinico na Clinica Microcular 1995-2007.

Oftalmologista e Diretor Clinico na CPO 2007-2017.

Oftalmologista Consultor na CPO desde 2018.

Áreas de Especialização

Dr. António Melo

Internato Complementar de Oftalmologia nos Hospitais Civis de Lisboa, Hospital dos Capuchos, 1988/1992.

Grau de Assistente em Oftalmologia pelos Hospitais Civis de Lisboa, 1992.

Título de Especialista em Oftalmologia pela Ordem dos Médicos, 1992.

Assistente Hospitalar de Oftalmologia do Serviço de Oftalmologia do Hospital de Castelo Branco, 1993.

Assistente Graduado de Oftalmologia, 1999.

Assessor da Direção Clínica do Hospital de Castelo Branco, 2002/2005.

Diretor do Serviço de Oftalmologia do Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E., desde 2008 até 2015.

Chefe de Serviço de Oftalmologia do Serviço de Oftalmologia do Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca, E.P.E., desde 2010.

Assessor da Direção do Internato Médico do Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E., desde 2010.

Diretor do Internato Médico do Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E., de 2012 a 2015.

Coordenador do Serviço de Oftalmologia do Hospital Cruz Vermelha, em Lisboa, desde 1 de Abril de 2015.

Oftalmologista na Clinica CPO desde    e Diretor Clinico desde 2009.

Presidente de Júris de provas de avaliação final do internato complementar de oftalmologia, 2012/2013/2014/2015/2016/2018.

Presidente de Júri de provas de avaliação para assistente graduado de oftalmologia, 2010/2015.

Membro da Direção do Colégio de Oftalmologia da Ordem dos Médicos, desde 2012, com a função de Coordenador da Secção Regional do Sul da Ordem dos Médicos.

Responsável pela equipa de oftalmologistas do Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E. que integra as missões de oftalmologia que se deslocam a São Tomé e Príncipe organizado pelo Instituto Marquês de Valle Flor (2011-2015).

Revisor do British Medical Journal, Case Reports, desde 2012.

Revisor do Journal of Refractive Surgery, da International Society of Refractive Surgery desde 2013.

Membro da comissão central da Sociedade.

Portuguesa de Oftalmologia no biénio 2015-2017.

Autor ou co-autor de 17 comunicações orais/posters.e de 8 artigos.

Áreas de Especialização

Dr. Tiago Bravo Ferreira

Habilitações Académicas

Licenciatura em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (2002).

Título Europeu de especialidade em catarata e cirurgia refrativa pelo European Board of Ophthalmology (FEBOS-CR) (2017).

Aluno de Doutoramento em Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa (2014 a 2017).

Percurso Profissional

Internato Geral no Hospital de Santa Maria, Lisboa (2002 - 2004).

Internato Complementar de Oftalmologia no Hospital Egas Moniz (2005 - 2008).

Grau de Especialista em Oftalmologia (2009).

Coordenador da Secção de Cirurgia Implanto-Refrativa e córnea no Hospital Egas Moniz(2009 – 2015).

Oftalmologista - Cirurgia Implanto-Refrativa e córnea na Clinica CPO  desde 2012.

Estágios clínicos na Columbia University, Nova Iorque (2006); Hospital Villa Igea, Forlí, Itália (2011, 2014) e Instituto de Microcirurgia Ocular, Barcelona, Espanha (2013).

Autor de mais de 50 publicações científicas, 100 comunicações em congressos e diversos capítulos de livros na sua área de especialidade.

CARREIRA DOCENTE

Monitor da disciplina de Anatomia da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (1997 - 1999).

Assistente de Oftalmologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa (2007 - 2011).

Áreas de Especialização

Dra. Eunice Guerra

Habilitações Académicas

Licenciatura em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2002.

Internato Geral no Hospital de Santa Maria, Lisboa, 2003 e 2004.

Internato Complementar de Oftalmologia no Centro Oftalmológico de Lisboa (COL), 2005 a 2009.

Formação específica em Córnea, Superfície Ocular e Cirurgia Refrativa no Instituto de Microcirurgia Ocular (IMO), Barcelona, 2007.

Formação específica em Oculoplástica, Órbita, Oncologia e Vias Lacrimais, Escola Paulista de Medicina, Hospital de São Paulo, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Brasil, 2008.

Grau de Assistente Hospitalar em Oftalmologia, 2009.

Título de especialista em Oftalmologia pela Ordem dos Médicos, 2009.

Grau de Consultora em Oftalmologia pelo Ministério da Saúde, Janeiro 2018.

Percurso Profissional

Assistente Hospitalar de Oftalmologia no Centro Oftalmológico de Lisboa, 2009/ 2011.

Co-Fundadora do Serviço de Oftalmologia do Hospital Vila Franca de Xira, 2011.

Assistente Hospitalar do Serviço de Oftalmologia do Hospital Vila Franca de Xira (HVFX), 2011/2018.

Consultora Hospitalar em Oftalmologia no Hospital Vila Franca de Xira, 2018.

Coordenadora do departamento de Córnea e Cirurgia Refrativa do Serviço de Oftalmologia do HVFX, 2012/ 2018.

Coordenadora do departamento de Oculoplástica do Serviço de Oftalmologia do HVFX, 2012/ 2018.

Médica Oftalmologista na Clínica Particular de Oftalmologia desde 2018.

Autora/co-autora de várias comunicações orais em reuniões médicas nacionais ou internacionais.

Áreas de Especialização

Dra. Fernanda Vaz Zwolinski

Licenciatura em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

no Hospital de Stª Maria 1989.

Internato Geral de Medicina- Hospital de Stª Maria, Lisboa 1990-1991.

Especialidade de Oftalmologia no Hospital Universitário de Egas Moniz (HEM) 1992-1995.

“Observership” de retina no Moorfields Eye Hospital- Londres 1995.

Integra o Departamento de Retina e Vítreo do HEM onde se mantem atualmente 1996.

Assistente Hospitalar de Oftalmologia – HEM 1997.

Lancaster Couse of ophthalmology-Colby College –Maine promovido pelo Massachusetts Eye and Ear Infirmary 2000.

Master de Retina no “Instituto de Microcirurgia Ocular” de Barcelona/Universidad.

Autónoma de Barcelona. 2001-2002.

Assistente Hospitalar Graduada de oftalmologia – HEM Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental (CHLO) 2008.

Assistente da cadeira de oftalmologia do curso de Medicina- Universidade Nova de Lisboa 2009-2011.

Responsável pelo Departamento de Retina Médica –Centro Hospitalar de Lisboa.

Ocidental 2011-2015.

Coordenação da formação de Internos em Oftalmologia no CHLO 2011-2015.

Responsável pelo Departamento de Retina Médica e Vítreo – Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental 2017.

Clinica CPO Retina médica e cirúrgica desde 2015.

Áreas de Especialização

Dra. Maria Picoto

Internato Complementar de Oftalmologia  Janeiro de 2010 a Maio 2014 no Hospital de Egas Moniz, Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, Lisboa.

Estágio de Retina Cirúrgica no Instituto de Microcirurgia Ocular, IMO, Barcelona em  Maio de 2011.

Basic Science Course in Ophthalmology no Edward Harkness Eye Institute, Columbia University, Nova Iorque em Janeiro de 2012.

Estágio de Oftalmologia Pediátrica e Estrabismo no Moorfields Eye Hospital, Londres, (UK) em Junho 2012.

Estágio de Oftalmologia Pediátrica, Genética e Estrabismo Maio a Julho 2012 no Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra, Coimbra (Portugal).

Missão Oftalmológica em São Tomé e Príncipe Fevereiro de 2014.

Rastreio de Saúde da Visão da Casa Pia de Lisboa, Colégio Nuno Álvares e Colégio Jacob Rodrigues Pereira, Lisboa (Portugal) de Janeiro de 2010 a Maio de 2014.

Assistente Convidada da Cadeira de Fisiopatologia do Curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa de Setembro 2010 a Julho 2013.

Médica Oftalmologista no Hospital Beatriz Ângelo desde Dezembro de 2014.

Estágio de Glaucoma e Catarata Pediátrica no Hospital San Joan de Déu, Barcelona de Fevereiro de 2014 a Março de 2014.

Autora de mais de 50 comunicações  em congressos nacionais e internacionais, publicações cientificas e de capitulo de livro.

Clinica Privada de Oftalmologia (CPO) Oftalmologia pediátrica desde 2015.

Áreas de Especialização

Dr. Rui Costa Pereira

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa, em Fevereiro de 1978.

Internato Complementar de Oftalmologia no  Serviço de Oftalmologia do Hospital de Santa Maria 1982 a 1987.

Especialista pela Ordem dos Médicos em 1987.

Assistente Hospitalar no Serviço de Oftalmologia do H De Sta. Maria de 1987 a.

Hospital de Mount Sinai, Montfiori e Manhattan Eye Ear and Throat em Nova Yorque – Microcirurgia e Perimetria computorizada 1988.

Clínica Oftalmológica Universitária de Créteil Angiografia Fluoresceínica e Verde de Indocianina e Fotocoagulação, 1987 e 1988.

Medico oftalmologista na Clinica Microcular em Lisboa de 1995 a 2007.

Medico oftalmologista na Clinica Privada de Oftalmologia (CPO) em Lisboa desde 2007.

Áreas de Especialização

Dr. Mário Guitana

Licenciatura em Medicina, Faculdade de Medicina de Lisboa 1973.

Internato de Especialidade de Oftalmologia no H. dos Capuchos 1978 a 1982.

Interno de Oftalmologia com o grau de Especialista no H. dos Capuchos e C.O.L de 1982 a 1984.

Especialista pela Ordem dos Médicos 1983.

Assistente Hospitalar de Oftalmologia Graduado em Chefe de Serviço e Responsável pelo Departamento de Retina Médica no C.O.L.

Chefe de Equipa cirúrgica no COL 1984-1991.

Chefe de Serviço de Oftalmologia da Carreira Médica Hospitalar 2005-2013.

Chefe de Serviço de Oftalmologia no IGP. Chefe de Equipa Cirúrgica. Co-responsável pelo Departamento de Retina Médica do Instituto Gama Pinto 2012-2013.

Serviço de Oftalmologia do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa 2014-2017.

Medico oftalmologista na Clinica Privada de Oftalmologia (CPO) desde 2015.

Áreas de Especialização

Dr. Alfredo Bacelar

Licenciatura em Medicina na Faculdade de Medicina de Lisboa a 15/11/1974.

Internato de Oftalmologia no Serviço de Oftalmologia do Hospitais Civis de Lisboa (H.S. José) Maio de 1978 a 1982.

Assistente Hospitalar dos Hospitais Civis de Lisboa em 1982.

Médico Oftalmologista na Clinica Microcular em Lisboa de 1998 a 2007.

Médico Oftalmologista na Clinica Privada de Oftalmologia (CPO) em Lisboa desde 2007.

CPO

Termos de uso

1. Condições de Utilização

Ao aceder e consultar este site, concorda com os termos de utilização geral que são a seguir apresentados.
Caso não concorde com eles, tem o poder de escolha de não aceder ao mesmo.

 

 

2. Propriedade do Site e respectivos conteúdos

Os direitos de utilização do site e respectivos conteúdos, a sua alteração, divulgação ou suspensão, são da exclusiva responsabilidade do seu proprietário. Os conteúdos (textos, imagens, etc) podem pertencer ao proprietário ou em alternativa aos seus respectivos autores/proprietários (caso de marcas, logos ou outros elementos registados ou com propriedade definida). Neste último caso, a sua utilização neste site é de interesse mútuo ou com fins informativos, não ficando nesta situação, o proprietário com os seus direitos

A divulgação de conteúdos deste site é autorizada, desde que seja identificada a sua origem e a mesma não tenha qualquer intuito comercial ou outro benefício directo, para além do informativo. Qualquer outra utilização dos conteúdos deste site só poderá ser efectuada mediante autorização expressa do seu proprietário.

 

 

3. Responsabilidades

Toda a informação deste site é rigorosamente revista afim de ser correcta e actual. No entanto o seu proprietário não se pode responsabilizar por erros, omissões ou informações incorrectas existentes, assim como de qualquer prejuízo que advenha ao utilizador por se basear exclusivamente nos seus conteúdos.

O mesmo acontece com os links para conteúdos de terceiros, não podendo o proprietário do site ser responsabilizado, por informações incorrectas, imprecisas ou incompletas provenientes desses links e respectivos sites de terceiros ou do próprio.

 

 

4. Leis e Jurisdição

As leis na qual se baseia os termos de utilização e demais leis gerais aplicaveis, pertençem à legislação portuguesa e sua Constituição. Qualquer disputa legal terá que ser resolvida pelo Tribunal da Comarca de Lisboa.

A utilização deste web site, pressupõe a aceitação destes termos.

Política de Segurança e Privacidade

A utilização no site de determinados conteúdos ou serviços, designadamente a marcação de consultas, poderá implicar o acesso a dados pessoais do utilizador os quais serão tratados pela CPO, nos termos da Lei de Protecção de Dados Pessoais em vigor, assumindo a CPO que os mesmos são verdadeiros e exactos e foram inseridos pelo utilizador ou a sua inserção devidamente autorizada pelo mesmo.